25/05/13

ÁCIDOS E SUAS FUNÇÕES



Encontramos em diversos produtos capilares  algum tipo de Ácido (Acid) em sua formulação, mas cada ácido tem sua função.

Cada Ácido (Acid), tem uma formulação diferente, assim sendo cada um terá uma função diferente na fórmula total do produto.

Cada Ácido tem sua função !

Alguns agem como estabelizantes nos fios e outros realmente modificam a estrutura dos fios.

ALGUNS TIPOS DE ÁCIDOS :

Ácido Azeláico: Tem função bactericida.

Ácido Bórico: Tem ação adstringente, bactericida, fungicida e antisséptica.

Ácido Cítrico: (Um que é bem popularmente encontrado em fórmulas) É obtido vindo de frutas cítricas e ácidas. Exemplos: laranjas, limões, tangerinas, maracujás, tangerinas, nectarinas. pode ser obtido de frutas ácidas como limão, laranja, tangerina, maracujá, entre outras. Age como um acidificante nas fórmulas dos produtos capilares.

Ácido Esteárico: Ácido que doa consistência aos produtos.

Ácido Glicólico: vindo a partir da cana-de-açúcar e na pele, renova a epiderme estimulando a produção de colágeno. Já nos fios, pode agir com um agente hidratante quanto está no pH 6, mas se passar disso, pode danificar os fios ou a pele também, se tornando um glicolato.

Ácido Hialurônico: Tem afinidade com a água. Auxilia na hidratação e evita a perda de proteínas, formando uma espécie de película superficial sobre os fios de cabelo. Também ja vem sido utilizado em algumas escovas e tratamentos.

Ácido Lático: É produzido pelo corpo humano também! Ele retém umidade, auxiliando na hidratação. Nos cosméticos, regula o pH dos produtos e tem além de ação hidratante e umectante, ação antimicrobiana.


Ácido Glioxílico: Ele é obtido a partir de micro-organismos e plantas. O uso deste ácido nos cabelos, através de seu pH altamente baixo, cerda de 1,0 a 1,5, acaba por quebrar as pontes de cistina contidas nos nossos fios de cabelo, abrindo-lhes as cutículas entrando pelos fios, o que também ocasiona um rompimento nas pontes de enxofre contidas no córtex capilar. A partir disto, é possível alterar a estrutura dos fios e moldá-los como se desejar.
Por isso é incorreto dizer que essas escovas não são "químicas", apenas tratamento.
É fácil identificá-lo nas fórmulas por conter um cheiro caracteristicamente ácido.
Após o uso, geralmente contido nas escovas redutoras de volume, seu efeito dura mais ou menos de 2 a 3 meses, dependendo do tipo de cabelo. Cabelos mais danificados e porosos geralmente durarão menos tempo com o efeito da escova.

Observações:

- "Seja qual for o produto, linha ou ativo escolhido, vale lembrar que todo alisamento ou relaxamento altera a estrutura do fio de forma profunda. E isso significa que vai precisar de cuidado - afinal, é previsível que ele fique mais ressecado e quebradiço. Para combater esses efeitos, os alisamentos ou relaxamento já contêm ativos hidratantes. "Também é importante adotar uma linha de produtos específicos para reestruturação do cabelo: um xampu que faz uma lavagem suave, um condicionamento à base de proteínas hidrolisadas e aminoácidos e um finalizador hidrante que também contenha filtro UV, pois o sol vai danificar ainda mais esse fio que já está muito poroso", recomenda Sonia Corazza" (Engenheira Química com especialização em Cosmetologia, de São Paulo...).

- "Isoladamente, esse ácido pode liberar formol. Mas esse efeito é neutralizado quando ele é combinado à Carbocisteína, tornando-o seguro", esclarece Mika Yamaguchi, farmacêutica, de São Paulo.

CARBOCISTEÍNA: "Essa substância é derivada de um aminoácido que está presente na queratina do fio. Mas é importante frisar que ela ajuda a selar as cutículas, mantendo o fio hidratado e resgatando a flexibilidade natural, e diminui o volume do cabelo, mas não tem capacidade de alisamento", explica Valcinir Bedin, dermatologista e tricologista, de São Paulo. "Quem vai fazer esse trabalho é o Ácido Glioxílico"(Sonia Corazza).

ATENÇÃO:

Minha dica para gestantes

Tenha sempre toda a composição do produto em mãos e pergunte sempre ao seu médico !

Sonia