10/08/2011

DERMATOSCOPIA PREVINE DOENÇAS CAPILARES


Dermatoscopia, uma técnica de exame não invasiva, utilizada para avaliação de pintas ou para detecção do câncer de pele, teve sua utilização ampliada para auxiliar também no diagnóstico de problemas capilares.

A tricodermatoscopia, uma análise microscópica do couro cabeludo, dos cabelos e da dinâmica de crescimento dos fios sem a necessidade de remoção do cabelo, começa a ganhar espaço nos consultórios dermatológicos por causa das muitas vantagens que oferece aos pacientes.

“Por não ser invasiva, essa técnica reduz possíveis traumas ou a ocorrência de dor, e permite identificar um grande número de problemas que anteriormente eram diagnosticados somente através de biópsia ou do tricograma (retirada dos fios de cabelo através de tração)”, afirma o diretor de comunicação da Sociedade Brasileira de Dermatologia – Regional de São Paulo (SBD-SP), Dr. Francisco Macedo Paschoal.

O procedimento, que vem sendo apresentado em vários congressos de dermatologia (promovidos no Brasil e no exterior) é realizado por meio do dermatoscópio, um aparelho manual ou digital usado, sobretudo, no diagnóstico de lesões pigmentadas da pele.

Segundo o diretor da SBD-SP, com a tricodermatoscopia e o tricograma digital (que utiliza um software específico para o exame dos fios capilares a partir da imagem dermatoscópica), é possível definir e diagnosticar com maior precisão o problema do paciente, individualizando o tratamento e aumentando sua eficácia.

“A técnica já vem sendo utilizada, mas o procedimento ainda não é muito difundido entre os dermatologistas”, assinala o médico. Segundo o Dr. Paschoal, uma das barreiras para difundir a técnica é a falta de cobertura pelos planos de saúde, apesar dos resultados positivos que comprovam sua eficácia em diagnosticar e prevenir doenças capilares.