03/02/2011

PIOLHO NAS MADEIXAS INFANTIS


Os piolhos são “bichos” muito pequenos – um insecto, de tamanho mais ou menos igual à da de um fósforo.

O piolho tem seis pernas curtas, adaptadas para agarrar o cabelo. Os piolhos ficam agarrados ao cabelo, perto do couro cabeludo, onde encontram comida e aquecimento. São muito difíceis de encontrar porque têm a tendência de se esconder quando há uma mudança de cabelo, e também a cor deles é normalmente igual à cor do couro cabeludo.

Os piolhos põem seis a oito ovos por dia, que se colam aos cabelos dos indivíduos. Sete a dez dias depois de nascerem, deixam uma casca vazia, a que se dá o nome de “lêndea”. Estas têm cor pérola, e são mais fáceis de encontrar que os piolhos. Infelizmente as lêndeas são impossíveis de tirar quando penteamos o cabelo. A fêmea do piolho pode pôr mais de 100 ovos, durante sua vida. Estes ovos ficam presos aos cabelos, perto do couro cabeludo, por meio de um material muito forte secretado pela fêmea. Eles chocam os ovos por aproximadamente 8 dias depois que são postos, e crescem aproximadamente até a fase adulta por 9 a 12 dias depois de chocar.

Os piolhos adultos sobrevivem só por algumas semanas. Em geral, uma pessoa infestada de piolhos terá menos que uma dúzia deles de cada vez vivos na cabeça, embora centenas de piolhos em crescimento, mortos e ovos sendo chocados podem estar presentes. A transmissão ocorre pelo contato direto com objetos contendo os piolhos, tais como chapéus, escovas de cabelo, pentes, travesseiros, encostos de cadeiras, assentos de carros ou contato direto com pessoas parasitadas.

 O controle convencional se faz pelo uso de “shampoos” ou loções próprias para o tratamento de piolhos. Deve-se sempre consultar um médico o qual indicará qual o melhor produto a ser utilizado.
O uso do pente fino, no mínimo uma vez ao dia, para retirar os adultos, e a catação de lêndeas são bastante eficazes no controle desses insetos.

Como se detectam : Sintoma e Conseqüências Sintoma

O primeiro sintoma é uma intensa coceira no couro cabeludo, principalmente na região da nuca e atrás das orelhas. Conseqüências A intensa coceira no couro cabeludo pode ocasionar feridas que são portas abertas para infecções bacterianas, como impetigo, além do aparecimento de gânglios e stress que leva ao baixo rendimento escolar. É muito importante falar com os educadores da escola, amigos e família para os informar que encontraram piolhos. Não se deve ter vergonha de ter piolhos, porque estes não significam falta de higiene: os piolhos até preferem os cabelos limpos. “Os piolhos não saltam, não morrem na cama e podem visitar vários cabelos num só dia”.

Uma dica: Passar um pouquinho de perfume na nuca e atrás das orelhas das crianças evita que a criança pegue o piolho.

Informações: lookchique@gmail.com