29/01/2011

QUEDA DE CABELO POR QUIMIOTERAPIA TOUCA BARRA QUEDA DE CABELO

Uma touca colocada na cabeça das pacientes resfria o couro cabeludo a 5°C e evita a queda de cabelo que costuma acompanhar tratamento quimioterápico para câncer.
Embora os efeitos colaterais do tratatmento possam ser suportados privadamente, a perda de cabelo é sempre um choque para o ego e um sinal visível de que a pessoa é vítima de câncer.

Agora, 20 pacientes estão testando uma touca de gel de silicone que parece um capacete, fabricada pela empresa sueca Dignitana AB, que projetou o resfriamento do couro cabeludo para manter os cabelos intactos.
“Tive pacientes que demoraram para decidir pela quimioterapia porque estavam preocupadas com a perda de seus cabelos”, disse Hope Rugo, médica da Universidade da Califórnia, em San Francisco. “O impacto psicológico da perda de cabelo e o efeito na vida profissional são significativos.”

Mais de 60% das 54 mil mulheres do país com tumores de mama em estágio inicial sofrerão perda de cabelo decorrente de quimioterapia, disse Jennifer Obel, oncologista da Northshore University HealthSystem em Evanston, Illinois. No total, cerca de 900 mil pacientes de câncer foram submetidas a quimioterapia em 2010, segundo a Sociedade Americana de Oncologia Clínica em Washington.

Embora as pacientes que usaram as toucas de resfriamento do couro cabeludo no estudo da Universidade da Califórnia em San Francisco tenham conservado a maior parte ou todo seu cabelo, Hope disse que mais pesquisas serão necessárias para avaliar a segurança e utilidade do método.

O dispositivo da Dignitana esfria o couro cabeludo a 5°C. Uma preocupação é a de que, embora isso possa evitar que os efeitos venenosos da quimioterapia atinjam as raízes dos cabelos, também pode permitir que células cancerosas desgarradas permaneçam no couro cabeludo.

Outros problemas relatados são o fato de que algumas pacientes não conseguem tolerar as toucas frias, enquanto outras se queixam de dores de cabeça.

Uma paciente que utilizou a touca disse que ela conservou seu cabelo após nove semanas de quimioterapia. A touca, usada somente durante a terapia da droga, “ofereceu a opção de manter em caráter privado o fato de estar passando por um tratamento de câncer agressivo”.

Se o estudo da Universidade da Califórnia for bem-sucedido, a companhia iniciará um estudo com cem pacientes neste ano, disse o presidente executivo da Dignitana, Martin Waleij, cuja empresa está baseada em Lund, Suécia. Waleij disse que a empresa espera receber aprovação das autoridades sanitárias americanas no segundo semestre de 2012.

O produto, chamado DigniCap, é vendido na Europa, tendo gerado uma receita de US$ 1 milhão em 2010, a maior parte na Dinamarca, Noruega e Suécia.
Fonte: Publicado em janeiro 28, 2011 por Projeto O Gato