01/01/11

RELAXAMENTOS E ALISAMENTOS CAPILAR: CÁLCIO, SÓDIO OU LÍTIO ? QUAL USAR ?

Com o intuito de esclarecer algumas dúvidas sobre ativos de Relaxamento e Alisamento Capilar, damos como referência os princípios ativos mais utilizados hoje pelos profissionais cabeleireiros. Trata-se de um assunto simples, mas de grande conteúdo. Para melhores esclarecimentos aconselhamos o profissional a participar de diversos cursos, para definir qual e quando usar estes ativos.

Não é tão simples como parece !

HIDRÓXIDO DE CÁLCIO
O cálcio é usado em sua forma de hidróxido de cálcio, incorporado em uma base cremosa, que precisa ser ativado pelo carbonato de guanidina. O hidróxido de guanidina resultante possui atividade relaxante bastante versátil e é, atualmente, um campeão entre os relaxantes já que possibilita desde uma abertura de cachos até um perfeito alisamento. Com boa técnica, e um bom conhecimento das condições do fio, torna-se possível colorir os cabelos durante o relaxamento. Não restringe público podendo ser utilizado em crianças, gestantes e em cabelos coloridos, ou até mesmo provenientes de outras químicas de relaxamento, desde que estejam em condições saudáveis. A única restrição são os cabelos descoloridos e os fragilizados, pelo simples fato que estes não agüentam nem mesmo o sol do dia-a-dia. Um dos grandes fatores que contribuiu para o sucesso do uso do cálcio, como ativador da guanidina, foi o seu tempo de ação, relativamente mais lento quando comparado com outros ativos relaxantes, o que permitiu maior segurança e tranqüilidade no seu manuseio. Muitos profissionais, que trabalhavam apenas com coloração, corte e penteado, sentiram-se mais seguros em trabalhar com relaxamento e até passaram a ser mais ousados chegando a resultados jamais obtidos.

HIDRÓXIDO DE SÓDIO
O hidróxido de sódio é um alisante cáustico extremamente tradicional. É ideal quando o objetivo é simplesmente alisar um cabelo virgem. Sua ação é rápida e intensa, penetrando imediatamente no fio, e age de modo não muito controlável. O cabelo deve ser resistente e o profissional deve ter habilidade em trabalhar com o produto. Os riscos são maiores, porém, os resultados são gratificantes. Por não tolerar incompatibilidades, o sódio não deve ser aplicado sobre cabelos provenientes de outras químicas. Quando incorporado a uma boa base cremosa, e aplicado por um profissional conhecedor desse produto, os cabelos ficam com brilho e aspecto macio e natural. O maior problema do sódio é que, por diferença de poucos segundos, o cabelo corre o risco de ficar “espetado” escancarando o alisamento e expondo um formato “fabricado”. Um bom relaxamento deve parecer natural. Outro problema é que, devido à velocidade e intensidade com que atua, causa irritação no couro cabeludo com muita freqüência, exigindo cuidado redobrado na proteção e restringindo o público.

HIDRÓXIDO DE LÍTIO
O hidróxido de lítio age de forma semelhante ao sódio, porém, de forma mais lenta e suave. Infelizmente não apresenta a mesma versatilidade do cálcio, mas, quando usado em concentrações baixas e por um bom profissional pode-se relaxar um cabelo mechado, ou mesmo descolorido, desde que se tenha um bom conhecimento de diagnóstico do fio, técnica de aplicação e um cabelo bem cuidado. Neste caso, em especial, a base cremosa, onde o hidróxido de lítio está incorporado, deve ser bastante emoliente e hidratante para suprir as deficiências do fio e controlar um pouco a ação do lítio sobre o cabelo já enfraquecido. Deve-se levar em conta que, se o fio já está muito poroso, o que poderemos conseguir será apenas alinhá-los um pouco, acalmando as madeixas, e assim proporcionar mais brilho e um aspecto saudável.

O diagnóstico e o bom senso continuam sendo fatores primordiais na hora de escolher um produto e executar um trabalho com algum dos ativos acima citados, evitando qualquer surpresa. Nunca esquecendo que o teste de mecha é de extrema importância, e que cada cabelo apresenta um grau de resposta diferente para cada tratamento.

Fonte: Revista de Cabelereiros

Mais informações: lookchique@gmail.com