09/11/2009

SHAMPOO IDEAL SEM MISTÉRIOS

Quem nunca ficou em dúvida em frente a uma prateleira cheia de xampus? Num cenário como este é difícil escolher entre tantos ativos e benefícios. Especialistas consultados por UOL Estilo ensinam que os primeiros passos para comprar o xampu ideal são conhecer o seu tipo de cabelo e livrar-se de alguns mitos.

Tempero liberado

Um dos grandes filões do mercado cosmético é o lançamento de produtos classificados como "sem sal" e indicados especialmente para cabelos escovados. Trata-se apenas de uma grande jogada de marketing segundo Emiro Khury, diretor técnico da Associação Brasileira de Cosmetologia. Segundo o especialista, não existe qualquer comprovação científica para a influência negativa nos cabelos do sal, usado como espessante no xampu. Este mito surgiu com a esfoliação que o sal do mar causa nos cabelos, causando o aspecto de ressecamento. "A concentração de sal nos produtos cosméticos é infinitamente menor que no oceano e é incapaz de danificar os fios", garante.

Use com parcimônia

Ninguém aqui vai defender a falta de higiene pessoal, mas é bom explicar que excesso de uso de xampu também não é um bom hábito. "Dependendo do cabelo, o uso diário de xampu pode ser prejudicial", diz a dermatologista Renata Sittler. A limpeza exagerada pode acentuar problemas, deixando cabelos secos ainda mais ressecados ou estimulando o efeito rebote e a produção de sebo nos oleosos. Emiro Khoury aconselha a observar qual é o tempo máximo que o cabelo pode ficar sem xampu e seguir esta periodicidade como padrão. O ideal é lavar os fios no máximo três vezes por semana.

Virou rotina

Depois de algumas semanas seu xampu não faz o mesmo efeito? Não é impressão sua. Como são um produto de uso contínuo, os xampus são compostos de agentes de limpezas e outros de proteção que evitam possíveis danos causados pelo processo adstringente, explica Emiro Khoury. Os ativos protetores formam uma película em torno dos fios que se acumula com o número de lavagens. Depois de um tempo, o próprio xampu deixa de romper esta barreira formada por ele mesmo e há uma mudança visível nos resultados. A melhor solução é alternar o seu produto preferido com um de outra marca por alguns dias.

Sem rastros

Se sua bancada é uma ótima vitrine de produtos para cabelo, é hora de adquirir um novo item: o xampu anti-resíduo. Condicionadores, leave-ins, mousses, reparadores, ceras, e até outros xampus deixam vestigios que permanecem nos fios mesmo após as lavagens. O acúmulo de substâncias deixa as madeixas com o aspecto pesado e sem brilho. O anti-resíduo, como o próprio nome diz, retira todos os excessos. "Como ele tem propriedades de limpeza bastante acentuadas, é recomendável usá-lo apenas uma vez por semana, ou até a cada 15 dias", aconselha a dermatologista Renata Sittler.

Química perfeita

É comum observar em salões de beleza profissionais que diluem o xampu com água antes de aplicá-lo nas clientes. "O único benefício desta prática é do salão, porque o produto vai render mais", garante Khoury. "O xampu é fabricado na proporção e concentração ideal e não precisa ser diluído", diz. Todo produto cosmético, inclusive os de limpeza, têm elementos químicos que pode interagir com outros elementos presentes na água da torneira, como o cloro. Esta mistura pode alterar a fórmula e prejudicar os efeitos esperados.

Banho de espuma

Ela é usada como parâmetro de eficiência, mas a espuma não é capaz de indicar se o o xampu é bom ou ruim. Segundo Khoury, seu papel é apenas sensorial. A espuma é capaz de transmitir ao consumidor impressões sobre produto através da sensibilização do tato. Bolhas pequenas e resistentes criam a impressão de xampu cremoso e denso, tão desejada por quem tem cabelos secos. Os donos de fios oleosos, pelo contrário, vão procurar por produtos com bolhas grandes e frágeis, que demonstram uma fórmula leve e fácil de retirar. Além disso, a espuma serve para certificar que o enxágue foi bem feito, já que nós apenas tiramos a cabeça do chuveiro quando não a sentimos mais com a ponta dos dedos.

Par perfeito

Esqueça aquela história de comprar um xampu para a família toda. A escolha é bastante individual, pois cada pessoa precisa de resultados diferentes. "Leve em consideração o couro cabeludo e fio como um todo. Observe se o cabelo é seco, oleoso ou misto, se tem caspas, se é tingido, se sofreu processo químico. Identificada a necessidade, é possível se orientar pelos rótulos dos produtos disponíveis", ensina Renata Sittler.

Não se esqueça também que um bom enxágue é indispensável para cabelos saudáveis. Xampus não são feitos para permanecerem nos fios.

Para ajudar quem ainda está indeciso, o hairstylist Guilherme Cassolari, elaborou uma lista de dicas de como reconhecer os xampus indicados para oito tipos de cabelo.
Fonte: http://estilo.uol.com.br