09/11/2009

CASPAS E COMO EVITÁ-LAS

Como evitar a Caspa nos cabelos

A dermatite seborreica (a popular caspa) é indesejável, nada estética, desagradável mesmo. No inverno, ela pode piorar, graças aos banhos, que se tornam mais quentes, estimulando as glândulas sebáceas e piorando o quadro.

Mas o problema pode ser tratado de forma relativamente simples e muito eficiente. Quem nos esclarece sobre o assunto é a dermatologista Leila Bloch.

Confira!

A caspa se caracteriza por uma oleosidade excessiva (a seborreia) no couro cabeludo. Em seguida, aparecem a inflamação e a descamação. A inflamação produz vermelhidão e sensibilidade, e a descamação pode se apresentar de várias formas: de finas escamas (que parecem floquinhos de polvilho) até crostas que, ao serem removidas, ferem o couro cabeludo.

As coisas pioram quando a caspa não aparece sozinha, mas vem junto de outro problema, chamado alopecia androgenética, o que vai acelerar a queda de cabelos. O estresse é um dos fatores que desencadeiam esse quadro; outro fator é o aumento de fungos do couro cabeludo.
O tratamento deve ser recomendado pelo seu médico, mas geralmente vai ser feito usando-se xampus anti-inflamatórios, antifúngicos ou normalizadores da descamação – ou tudo isso associado.

A importância de lavar os cabelos

O xampu que combate a caspa deve ser usado diariamente, para remover de forma eficaz a oleosidade e as impurezas do couro cabeludo.

Use água morna ou fria. Na hora da aplicação do xampu, faça duas lavagens seguidas, e use a polpa dos dedos (a parte mais “gordinha”) para massagear o couro cabeludo. Evite as unhas. Na segunda lavagem, deixe o xampu agir por dois minutos nos cabelos, antes de enxaguar. Seque os cabelos com a toalha e depois com o secador, para tirar o excesso de umidade.

Outras dicas para combater a caspa

1. Prefira os secadores profissionais, que produzem mais vento do que calor;

2. Nunca durma com os cabelos molhados nem coloque touca, boné ou capacete com o cabelo úmido. Isso favorece um ambiente quente e úmido para desenvolver os fungos que desencadeiam a dermatite seborreica;

3. Veja com seu dermatologista a possibilidade de você fazer aplicações de LED (luz emitida por diodo), que tem ação anti-inflamatória, gomagem (uma espécie de peeling capilar) ou aplicação de luz UVA. Ele é o profissional ideal para aconselhar o melhor tratamento.
fonte: http://beleza.ig.com.br